Área restrita
Esqueci minha senha

Quero solicitar acesso

Animais Silvestres
Biologia dos Pombos.
 

Os Pombos (Columba livial) são originárias do continente Europeu e foram introduzidos na América do Sul por volta do século XVII. Desde então se fazem presentes em grande número no ambiente urbano, graças à sua grande facilidade de adaptação e reprodução. Apesar de simbolizarem a Paz, são consideradas pragas urbanas devido a sua característica obnóxia, justamente pelo fato de serem hospedeiros de diversos microorganismos que causam prejuízos à nossa saúde.

Além disso, causam danos materiais decorrentes da deposição de suas fezes nos mais diversos tipos de construções, em materiais industrializados, em depósitos de maquinários, em telhados, entre outros, causando a degradação destes materiais. Este fato só vem colaborar a necessidade de controle destas pragas, principalmente nas áreas industriais e comerciais, em especial na manipulação e produção de alimentos.

Tempo que leva para se tornar adulto: Aproximadamente de 6 a 8 meses.

Ciclo de vida: Dos ovos nascem filhotes que se tornam aves adultas, após aproximadamente oito meses.

Tempo de gestação: No que se refere a pombos o período de incubação dos ovos é de 17 a 19 dias.

Número de ninhadas ao ano: No nosso clima tropical, e em boas condições de alimentação podem ter de cinco a seis ninhadas por ano. Podendo variar de um a dois filhotes em cada uma.

Quanto vive um adulto: Nos centros podem viver aproximadamente 3 a 5 anos, e em condições de vida silvestre chegam a aproximadamente 15 anos.

Hábitos: Possuem hábitos diurnos, e de modo geral descem ao solo para se alimentarem. É comum formarem casais pelo resto da vida.

Alimento preferido: Preferencialmente se alimentam de grãos e sementes ingeridos inteiros; entretanto podem também aproveitar restos de refeição e até lixo.

Riscos à Saúde

A falta de informação das pessoas que insistem em alimentar estes animais e a displicência de algumas indústrias alimentícias no que diz respeito principalmente à deposição de restos orgânicos, têm trazido uma série de prejuízos as indústrias. Prejuízos estes ligados a reclamações trabalhistas, dias de faltas no trabalho, além de baixo rendimento na área de produção. Estes fatores se devem ao alto índice de contaminação decorrente de parasitas e de outros microorganismos que se hospedam nos pombos, que muitas vezes podem ser letais.

Dentre as doenças transmissíveis existe a toxoplasmose que pode causar cegueira, aborto e até a morte, além da Histoplasmose, Prisipela, Salmonelose, Candidíase e Aspergilose. Estas doenças são transmitidas ao homem principalmente por vias respiratórias, através da inalação das fezes secas depositadas em caixas armazenadas no chão, em beirais, em máquinas ou em qualquer outro local defecado. A contaminação também pode ocorrer quando um funcionário que está manuseando uma caixa ou pacote que esteja recém defecado e que permita o contato direto (muitas vezes sem perceber) das fezes com algum machucado exposto na pele. Outra forma de contaminação é através dos piolhos dos pombos.



© MAM - Controle de Pragas - Todos os direitos reservados.
Powered by anydesign.net